Homa publica análise sobre a pandemia de COVID-19 e os Direitos Humanos no cenário brasileiro e latinoamericano a partir da lógica da captura corporativa

Introdução

A Organização Mundial da Saúde (OMS), em 11 de março deste ano, declarou oficialmente como pandemia uma nova doença, a COVID-19, causada por um tipo de coronavírus denominado Sars-Cov-2.

Desde esse momento, vimos o número de contagiados saltar todos os dias em diferentes países do mundo, e vivenciamos a decretação de medidas de isolamento ou distanciamento social, e até lockdown em alguns territórios, conjuntos de recursos que se tornaram comuns, e tidos como os mais assertivos e disponíveis, hoje, para combater a propagação do vírus, reduzindo sua taxa de letalidade. A doença possui alto grau de contágio e de hospitalização, o que vem provocando o colapso de sistemas de saúde em muitos lugares no globo.

O mundo conectado e interdependente nos deu meios para propagar os vírus com uma velocidade nunca antes presenciada[1], e mostrou que as fronteiras geopolíticas são meramente fictícias, e não contribuem para a resolução da situação, que por ser global, demanda também uma solução global[2].

Contudo, esse contexto de pandemia, seja em um país com respostas adequadas ou não, deixou à mostra a profunda desigualdade de que padece a sociedade capitalista neoliberal atual, e as populações vulneráveis acabam sendo duplamente vitimizadas nessa situação.

O objetivo do texto é apontar algumas questões que devem ser observadas com atenção, em tempos de COVID, destacando certas fragilidades que o sistema capitalista global apresenta, e que são majoradas nesse contexto, deixando evidente que a captura das políticas públicas sociais pela lógica de defesa dos interesses corporativos, tende a tornar o enfrentamento dessa problemática multidimensional ainda mais violadora de direitos humanos, especialmente dos direitos de grupos vulneráveis.


[1] HARVEY, David. Política anticapitalista en tiempos de coronavirus. In: AGAMBEM, Giorgio et alSopa de Wuhan: pensamiento contemporáneo en tiempos de pandemias. Várias Cidades: Aspo, 2020. p. 83

[2] BUTLER, Judith. El capitalismo tiene sus límites. In: AGAMBEM, Giorgio et alSopa de Wuhan: pensamiento contemporáneo en tiempos de pandemias. Várias Cidades: Aspo, 2020. p. 59.

 

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.